Carreira no cenário da big data

As demandas dos mercados de trabalho inerentes às plataformas digitais crescem progressivamente. Logo, muitas competências e habilidades abarcadas por este novo cenário estão substituindo os métodos e processos tradicionais, requerendo mais especialização de tais profissionais.

Não somente, no âmbito do próprio espaço físico, era necessário investimento, facilidade de acesso e deslocamento, bem como estar presente no ambiente de trabalho. Hoje, cada vez mais, algoritmos e robôs estão realizando atividades ligadas ao ser humano. Segundo o jornal Estadão, estima-se que metade das tarefas feitas por pessoas, na economia, será automatizada no próximo quarto de século, o que resultará na perda de muitos postos de trabalho.

Isso se deve, também, ao desenvolvimento do RPA (automação “robotizada” de processos), desembocando na substituição de parte das atividades recorrentes executadas por humanos por softwares, usando scripts que se assemelham a programas de computador.

Uma pesquisa da consultoria de recrutamento de executivos ZRG Brasil indica que faltam cientistas de dados no mercado. A maioria das empresas, que são pressionadas pelo avanço da transformação digital nos negócios, ainda não possui um departamento de estratégia de dados estruturado. Ademais, existem poucos profissionais experientes em ciência e estratégia de dados que construíram carreira no setor, elevando a disputa por estes talentos.

Outro profissional que ganhou notoriedade nos últimos anos com a disseminação de novas tecnologias de Big Data é o DPO (Data Protection Officer), profissional encarregado pelo relacionamento entre os titulares dos dados, a entidade fiscalizadora (ANPD – Autoridade Nacional de Proteção de Dados) e a companhia.

Possuir um canal de privacidade para o recebimento das solicitações dos titulares de dados, trazendo maior transparência e evitando possíveis sinais de alertas nas auditorias internas e externas é procedimento indispensável para companhias que querem estar em conformidade com a Lei.

A Azix, que tem a informação como um dos seus principais ativos, está empenhada em melhorar cada vez mais seus controles, de modo que atenda aos requisitos da Lei e ofereça um diferencial aos seus clientes na maneira de como lida com os mais diversos tipos de dados.

Uma das primeiras medidas da Azix foi a nomeação do seu DPO, na figura de um profissional com experiência comprovada e certificação internacional para o assunto, além da publicação de sua Política de Privacidade (disponível em https://www.azix.tec.br/politica-de-privacidade). Outras ações que garantem sua aderência à Lei Geral de Proteção de Dados também são exercidas frequentemente de forma a garantir a confidencialidade de clientes e fornecedores Azix.

 

Por Ivana Avellar (Coordenadora de Marketing da Azix)

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Antes de ir embora conheça mais os serviços AZIX

Abrir Conversa
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos te ajudar?