Profissionais e robótica

A tecnologia contribui para a melhoria das condições de trabalho e para a garantia do melhor uso dos recursos humanos de qualquer organização.

O uso de robôs nas atividades administrativas é um bom exemplo desta contribuição.

Eles realizam tarefas comuns em tempo extraordinariamente curto, acessam dados de inúmeras fontes e extraem informações relevantes para tomadas de decisão que resultam em ganhos expressivos ou evitam perdas significativas em negócios.

Um aspecto característico dos seres humanos é serem pautados não apenas pela racionalidade, mas também pelo lado emocional, o que afeta o julgamento.

O uso de robôs apoia decisões baseadas em informações e dados concretos, não em feelings e memória humana.

Profissionais capacitados sentem-se desmotivados ao executar tarefas repetitivas, meramente burocráticas e que não requerem o uso de seu conhecimento acumulado.

A grande questão é: porque utilizar pessoas altamente capacitadas para atividades rotineiras, sem qualquer valor agregado e que não requerem conhecimento especializado?

Não seria ótimo se seus profissionais empregassem seu tempo para investir em atividades realmente relevantes?

Vivemos um momento de transição.

Os robôs vieram para ficar e acreditamos ser possível construir uma harmonia entre conhecimento humano e robótica, utilizando o potencial da inteligência humana com a quase infinita capacidade de trabalho dos robôs.

Os profissionais que são assistidos por processos robóticos sentem-se gratificados por poderem exercer suas atividades de forma segura, com a certeza que suas ações geram resultados eficazes e que suas ações são baseadas em informação atualizada e qualificada.

A robótica aplicada contribui para melhores decisões e para profissionais mais felizes, com a percepção do real valor de sua atuação nas organizações.

Para que essa simbiose seja possível, é necessária uma avaliação criteriosa das atividades e das operações executadas, além da definição do que é robotizável e do que é inerente ao conhecimento dos envolvidos.

Após este levantamento, pode-se implementar processos robóticos de forma natural, liberando os profissionais para tarefas que exijam seu pleno conhecimento.