Mitigando riscos invisíveis

Os processos atuais de avaliação de clientes e fornecedores apresentam deficiências que podem ser apontadas.


Limitação das informações disponíveis

Informações que apontam histórico de pagamentos, cheques devolvidos e scores de risco financeiro, dados sobre inadimplência e protestos em cartórios especializados são largamente oferecidas.

A documentação enviada pelo parceiro é verificada, os dados compilados, o limite de crédito estabelecido e... tudo vai para o arquivo.

Mas, e os riscos que não estão visíveis? E as situações específicas que não são tratadas pelos birôs de crédito? E os documentos que não são enviados?

Essas são as surpresas que, cada vez mais, tornam dura a realidade dos negócios.


Riscos não visíveis nas parcerias de negócios

Vejamos algumas informações relevantes e ignoradas.

Meio ambiente: o seu parceiro está envolvido em alguma situação de degradação do meio ambiente? Como isso pode comprometer os seus negócios?

Terrorismo e tráfico de drogas: há alguma citação que mereça avaliação mais criteriosa?

Trabalho escravo: você está em uma cadeia produtiva onde fornecedores são citados como usuários de mão de obra escrava?

Risco trabalhista: seus parceiros têm pendências trabalhistas que podem colocar em risco o seu negócio?

Autorizações especiais: seus clientes têm as devidas autorizações para adquirir produtos especiais, como os controlados, por exemplo?

Transportadores: seus transportadores têm as devidas autorizações para exercer a atividade?

Processos Judiciais: os parceiros de negócios ou os sócios envolvidos tem processos judiciais que possam afetar o negócio? Estelionato, por exemplo?


Falta de monitoramento e manutenção das informações

O maior risco, ignorado ou subavaliado pelas empresas, é a desatualização das informações.

As informações utilizadas na avaliação inicial indicam a situação do momento de sua obtenção, o que significa dizer que, no momento seguinte, estas mesmas informações estão desatualizadas.

As empresas convivem diariamente com situações que podem levá-las à inadimplência fiscal, financeira, trabalhista e ambiental.

Processos são finalizados, condenações são estabelecidas, licenças são suspensas e autorizações canceladas.

Uma simples troca na composição societária de uma empresa pode significar uma alteração completa no patamar de risco que ela oferece.

Seus novos sócios podem estar citados em negócios ilícitos, ou envolvidos em atos que conspirem para a saúde empresarial.


Como mitigar riscos nestas situações

Inicialmente, avaliar o negócio e o relacionamento com seus parceiros comerciais, clientes e fornecedores.

Como os relacionamentos avaliados ficarão claros os riscos inerentes aos negócios, criando-se um “mapa de riscos”.

A partir daí, definir as ações que garantam a mitigação destes riscos, que podem ser resumidas na implementação de:

• Um processo de cadastramento inicial com acesso aos documentos que garantam um início saudável de relacionamento e;

• Processos contínuos de atualização dos documentos e das informações cadastrais dos clientes e fornecedores.

Com estes processos implementados haverá uma significativa redução dos riscos de negócios.